Marca que usa o descarte de madeiras para fazer joias participa da Semana Fashion Revolution Curiba

Atualizado: Mai 4


A marca curitbana Ellen Piragine está participando da Semana Fashion Revolution Curitiba desse ano.


A criadora da marca, Ellen Piragine realizará uma live, hoje (21), às 20h com o título: "Joias com madeira, um luxo que acolhe". A atividade que acontecerá no perfil @ellenpiragine tem como objetivo comentar sobre a sustentabilidade nos produtos de moda e mostrar os processos de criação das joias que são transformadas em peças de luxo


A marca reutiliza pedaços de madeira descartados das grandes cidades para produzir joias de luxo. Colares, pulseiras e anéis são todos produzidos manualmente com madeiras nobres reutilizadas.


Ellen conta que começou a produzir desde 2009, quando a sustentabilidade não era muito comentada na indústria da moda, "eu aprendi com a minha sogra que é artística plástica, e mesmo ela tendo deficiência visual, trabalhava com ferramentas pesadas, e foi ela que me ensinou a mexer na lixa, no corte e foi dentro disso que comecei a desenvolver as joias, misturando com a prata, transformando em peças de luxo.


A designer ainda comenta que a relação humana com a madeira é muito grande, e ao olhar para natureza "a gente esta olhando para nós mesmos. Ao reutilizar a madeira, as peças trazem uma relação afetiva com os nossos ancestrais, porque eu acho que o trabalho com a madeira traz uma história milenar, e toda essa história fica no DNA da madeira e consecutivamente na joia", conta Ellen.


A Semana Fashion Revolution Curitiba


Acontecendo a todo vapor, a semana Fashion Revolution Curitiba 2021 traz várias marcas da capital paranaense para realizar atividades voltadas aos temas: Direitos, Relacionamentos e Revolução.


A Representante do Movimento Fashion Revolution em Curitiba, Aline Andreazza Bussi conta que o movimento tem a moda como uma ferramenta de transformação e em Curitiba gerou mudanças em todos os setores. "A pergunta “quem fez minhas roupas” começou a sensibilizar e a movimentar as pessoas, instituições de ensino e as marcas curitibanas. Muitas inclusive, procuraram mostrar os seus processos produtivos e a se envolver com os conceitos da responsabilidade da moda", relata a Representante.


Além disso, Aline conta que a Semana Fashion Revolution completa sete anos na capital paranaense. Esse ano, assim como em 2020, todas as atividades estão sendo transmitidas em formato digital.


Com o objetivo de debater e questionar o sistema da moda atual, além de discutir a importância de uma revolução na moda, as atividades da Semana abordam temas como direitos humanos e da natureza, trabalhos análogos a escravidão, sustentabilidade, consumo consciente e entre outros.


Ainda durante essa semana teremos oficinas de criação, talks sobre revolução sistêmica na moda, trabalho escravo, racismo ambiental, apropriação cultural na América Latina, economia circular, gordofobia, movimento afrofuturista, além de um bate-papo com a Cacica Juliana Kerexu sobre o desenvolvimento de acessórios por meio artesanal, e muito mais.


Para participar das atividades acesse o site da Semana Fashion Revolution e procure seu estado e cidade, escolha a atividade e clique em participar. Fique atento as nossas redes sociais que todo dia publicamos a programação de atividades.





21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo